SEJA BEM VINDO SEMPRE!

Olá! Que a Paz de Cristo reine em teu coração! É um grande prazer receber você em minha página. Espero que edifique sua vida e que você indique este blog às outras pessoas! Abraço.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

CONFRADESP: PORQUE DEFENDÍ POSICIONAMENTO POLÍTICO CLARO NA 37ª AGO?

A igreja não pode nem deve se omitir, diante de tão sério e decisivo processo.

Momento em que posicionamento político da CONFRADESP era debatido em plenário

A 37º AGO – Assembléia Geral Ordinária da CONFRADESP – Convenção Fraternal Interestadual das Assembléias de Deus do Ministério do Belém em São Paulo, foi realizada no último dia 05 de outubro. Milhares de pastores foram inscritos para o evento e participaram. Na ocasião, entre diversos temas discutidos pelos convencionais, foi abordado sobre o envolvimento e o posicionamento da convenção e da igreja em relação às eleições 2010 para presidente da República. O tema aqueceu o período de discussões da manhã, que teve que ser estendido pelo plenário para o debate. Era unânime a opinião de contrariedade à eleição de Dilma Rousseff (PT) para ocupar o cargo, em função de seus polêmicos posicionamentos relacionados a diversos temas que ferem a saúde, a moral da família e a liberdade religiosa no país. Por esta razão, todos naquela ocasião, demonstraram preocupação com a possível decisão de apoio da candidata Marina Silva (PV), derrotada nas urnas como terceira candidata mais votada para o cargo no país.

O Pr. José Wellington Bezerra da Costa, presidente da CONFRADESP, declarou que havia feito duas ligações importantes: uma para o presidente da convenção no estado em que Marina Silva serve a Deus e outra para o próprio pastor da candidata. Teria ouvido dos dois que fariam o possível para convencê-la a não apoiar Dilma Rousseff no segundo turno, mas que a decisão evidentemente seria dela e do seu partido, o PV – Partido Verde. Foi neste momento que pedi para fazer o uso da palavra na tribuna e então sugeri e defendi que a CONFRADESP, tanto quanto a CGADB – Convenção Geral das Assembléia de Deus no Brasil, também presidida pelo Pr. José Wellington Bezerra da Costa, e à qual, também sou filiado, deveriam se posicionar de forma clara e pública apoiando a candidatura de José Serra (PSDB) à presidência e manifestar o mesmo posicionamento ao PV e à Marina Silva. Após falar por 5 minutos aproximadamente, a sugestão foi apresentada para apreciação dos convencionais e, imediatamente, aprovada por unanimidade. Outros convencionais de diversas regiões do estado também fizeram uso da tribuna e falaram defendendo a idéia. A atitude do Pr. José Wellington foi absolutamente democrática, coerente, correta e respeitosa.

Após isto, durante o conturbado e polêmico processo político que temos enfrentado no país nos últimos dias, tenho recebido inúmeros emails de companheiros, diariamente, referindo-se ao tema. A maioria concordou e aprovou minha atitude e sugestão na  37ª AGO, enquanto outra parte mostrou-se duvidosa em relação à correção do posicionamento da CONFRADESP, e consequentemente, da CGADB, representada pelo seu presidente Pr. José Wellington Bezerra da Costa, que gravou depoimento utilizado abertamente na campanha do candidato José Serra na televisão, assim como outros líderes também o fizeram. O que os duvidosos teêm colocado em pauta, é a possibilidade do candidato não vencer as eleições e o que isto poderá representar para a igreja. De forma resumida, quero primeiramente explicar porque defendi posicionamento claro e aberto da CONFRADESP e de nossas igrejas:

1) Porque atualmente representamos considerável força como eleitores no país.

2) Porque em virtude disto, tornamo-nos interessantes a qualquer candidato sensato durante o período eleitoral.

3) Porque a igreja é parte da sociedade organizada e não pode esquivar-se de cumprir seus deveres civis e políticos.

4) Porque paralelamente aos nossos deveres civis e políticos deve andar nosso compromisso espiritual, bíblico, moral e ético no que tange às escolhas que fazemos.

5) Porque temos o dever de orientar nosso povo como guias espirituais que somos.

6) Porque nossa responsabilidade pastoral vai além das paredes de nossos templos não permitindo-nos o enclausuramento social nem tampouco aos membros de nossas igrejas.

7) Porque embora respeitemos o voto da pessoa como cidadã, e a deixemos livre para votar como é natural do processo democrático, em fase de campanha eleitoral também temos o direito de apresentar nossa defesa em prol do candidato que acreditamos ser o mais preparado para o país, assim como temos também o direito legal, moral, espiritual e consciente de demonstrar os pontos negativos que vemos em qualquer um deles, desaconselhando o voto. Frise-se que aconselhar ou desaconselhar, não significa obrigar, constranger, intimidar, ameaçar ou qualquer coisa do tipo; apenas orientar. É óbvio que somos fortes formadores de opinião.

8) Porque a igreja nunca temeu nem poderá temer enfrentar qualquer ameaça ou desafio publicamente, desde os tempos da igreja primitiva.

9) Porque utilizar a Bíblia para afirmar que as profecias prevêem piora do quadro social, e por isso, não há o que fazer, é fugir da responsabilidade de escolha que Deus proporcionou a cada um de nós para decidir o que é bom e o que é ruim, ou que é melhor e o que é pior.

10) Porque a igreja precisa marcar presença no contexto social, afinal, ela faz parte ativamente dele e não há como não fazer. É verdade que o estado é laico e não pode interferir em decisões internas da igreja, mas não é verdade que por esta razão a igreja não deva ou não possa influenciar pessoas no que tange às escolhas relacionadas ao estado. Ela é constituída de cidadãos comuns, eleitores, pagadores de impostos e que participam da civilidade e do estado de direito.

Mas, e se o candidato apoiado pela igreja não vencer as eleições?

1) Não há problema. Os cidadãos que constituem a igreja participaram de um processo natural de escolha, e portanto, fizeram uso do direito de defender o que acreditam.

2) Não há problema. O candidato que vencer as eleições não deverá governar apenas para os que o elegeram, mas para o país como um todo, inclusive para a igreja.

3) Não há problema. A igreja não verá mais o eleito como candidato, mas a partir de então como autoridade constituída. Então deverá cumprir o dever bíblico de orar pelo governante, seja ele quem for, para que faça uma boa gestão, cumpra os desígnios de Deus e atenda aos anseios da população melhorando a qualidade de vida em todos os aspectos, consciente, claro, dos ideais e propósitos do então eleito. Caso seja eleito o que defendeu, agradecerá a Deus e orará por ele da mesma forma, para que não nos decepcione, nem à nação.

4) A igreja continuará sua marcha, anunciando o evangelho e através dele lutando para melhorar as vidas das pessoas, inclusive com as ações sociais que nunca deixou de executar.

5) Ficará na consciência de cada um, como a qualquer cidadão comum, a responsabilidade de haver feito a escolha certa ou errada, a melhor ou a pior.

Que Deus nos guarde, nos dirija e abençoe nosso país. Que sejamos luz em meio a uma geração cercada por densas trevas. Que façamos tudo para a glória de Deus!


“Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus.” (I Coríntios 10: 31)

Pr. Jesiel Freitas

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

ADBR REALIZA SEMINÁRIO "RESTAURANDO MINHA FAMÍLIA" - Pr. Jesiel Freitas será um dos preletores


A ADBR – Assembléia de Deus do Bom Retiro em Catanduva, estará realizando a partir do próximo dia 03 de novembro um grande Seminário de Família. O evento terá reuniões semanais, todas as quartas-feiras, e contará com 7 (sete) preletores, tendo o seguinte tema: “RESTAURANDO MINHA FAMÍLIA”. Vários pastores estarão ministrando sobre o tema e orando pelas famílias. São eles: Pr. Hemerson Cantóia (ADBR Catanduva), Pr. Aécio Ribeiro, Pr. Aldedino André (Catanduva), Ap. Idekin (S.J. Rio Preto), Pr. José Neto, Pr. Ismael Ferreira e Pr. Jesiel Freitas (Itajobi/SP). O evento abordará temas em áreas essenciais e salutares para a família. Segundo o Pr. Hemerson Cantóia, responsável pela igreja, a expectativa é de que um grande número de pessoas participe das ministrações em todos os dias do evento. O Pr. Jesiel Freitas estará falando sobre “Finanças na Família de acordo com a Bíblia” e sua ministração está agendada para o dia 24 de novembro. A participação é gratuita e todas as famílias de Catanduva estão convidadas. Os cultos serão iniciados sempre às 19: 30 horas e o evento ocorrerá na própria igreja que fica na Rua 07 de setembro, 912 no Bairro Higienópolis em Catanduva. Abaixo você acompanha vídeo de divulgação do evento:


Abaixo, está a sua disposição cartaz para divulgação em sites, blogs, e-mails e perfís de relacionamentos em geral:



segunda-feira, 25 de outubro de 2010

PR. JESIEL FREITAS MINISTRA NO CONGRESSO DAS IRMÃS EM JOSÉ BONIFÁCIO


A noite de encerramento do Congresso das Irmãs do Círculo de Oração da Igreja Assembléia de Deus - Ministério do Belém em José Bonifácio/SP, teve como preletor o Pr. Jesiel Freitas. A igreja é presidida pelo Pr. Jercelino Maciel e o evento reuniu todo o campo. Obreiros, membros, pastores convidados, grupos de senhoras e pessoas não evangélicas, compareceram à festividade. O tema escolhido, foi Apocalipse 3: 18 com forte apelo doutrinário e exortativo. O poder de Deus se manifestou literalmente no domingo à noite (24), quando o Pr. Jesiel Freitas falou sobre "QUATRO COISAS QUE A IGREJA DE LAODICÉIA PERDEU". Frisou a disposição de Deus em restaurar a igreja do arrebatamento de modo que ela desfrute de todas as bênçãos conquistadas por Cristo no calvário. Houve comoção, manifestações do Espírito Santo, ação da palavra profética e muitas lágrimas por parte da igreja e dos obreiros. Ao final da mensagem, o Pr. Maciel revelou à igreja que o preletor havia sido usado com uma pregação literalmente profética, já que o Pr. Jesiel não tinha conhecimento de fatos da igreja e foi usado para ministrar diretamente sobre estes fatos. Todo o evento foi registrado pela equipe de filmagem e de fotos, que, inclusive, você vê aquí:


Equipe Ministério Palavra no Altar

VEJA MOMENTOS DA MINISTRAÇÃO DO PR. JESIEL FREITAS EM MARÍLIA NO JARDIM CALIFÓRNIA


A Igreja Assembléia de Deus em Marília, Congregação do Jardim Califórnia, realizou Congresso do Círculo de Oração das Irmãs no último final de semana. Presidida pelo Pr. Elandi Mariano da Silva, a congregação do Jd. Califórnia é dirigida pelo Pr. Osvaldo Sabino. Foi um final de semana realmente caracterizado pelas manifestações do Espírito Santo. Com o tema embasado no Ev. de João 15:7 que diz: "Pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito", o Pr. Jesiel Freitas ministrou nas noites de sexta-feira e sábado, respectivamente dias 22 e 23. A primeira mensagem teve como tema: "SEGREDOS PARA UMA VIDA DE ORAÇÃO BEM SUCEDIDA" e a segunda, ministrada no sábado à noite: "AMIGOS PODEM PEDIR SEMPRE" pautada pelo versículo 14 do capítulo 15 de João. A igreja foi impactada pelo poder de Deus nas duas noites seguidas. Uma multidão esteve diante do altar para receber oração e houve conversões expontâneas de pessoas que vieram à frente. No domingo pela manhã, o estudo bíblico foi ministrado pela irmã Edileuza de Souza, dirigente do Grupo do Círculo de Oração da igreja séde de Marília, no Jardim Ohara. Agradecimentos da Equipe Ministério Palavra no Altar aos organizadores do evento pelo tratamento digno dado ao Pr. Jesiel.

Você vê as fotos do evento no início da matéria e logo abaixo:



Acima: momento em que o Pr. Jesiel Freitas é apresentado à igreja pelo Pr. Osvaldo Sabino e em seguida os momentos da ministração da mensagem e oração pelo povo


Equipe Ministério Palavra no Altar

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

É CERTO DECIDIR COM A BÍBLIA UMA ELEIÇÃO?


Estamos vivendo dias de muita agitação... O Brasil e os brasileiros estão envolvidos numa correnteza veloz e impetuosa de campanha eleitoral. A cada dia surge um novo fato, especulações e avaliações das mais variadas relacionadas aos dois candidatos que agora concorrem no segundo turno da eleição presidencial mais conturbada dos últimos anos! No páreo: DILMA X SERRA...

Fossem apenas os dois disputando o pleito, não haveria tantos sentimentos e opiniões coletivas próprios do exercício da democracia. É maravilhoso viver num país democrático e ser apaixonado pela liberdade de escolha. Tanta paixão nos envolve que sentimo-nos inflamados, quase que literalmente. Há momentos nos quais sentimos a pele queimar, o rosto avermelha-se ora de ansiedade, nervosismo e explosões momentâneas de ira (especialmente aos mais apaixonados), ora de vergonha pelos absurdos que somos praticamente obrigados a ouvir e vivenciar durante o processo. Por isto não são apenas Dilma e Serra, mas dois grupos imensos (cada um formado por milhões de cidadãos) concorrendo à eleição presidencial de 2010. O brasileiro é mesmo apaixonado por futebol, política e religião.

Eis a razão porque um grande percentual da população está duplamente inflamado: é a mistura da política e da religião. Por mais estranha possa parecer minha afirmação, as duas tornaram-se naturalmente inseparáveis nesta campanha. E os evangélicos protagonizam pela primeira vez na história, “como nunca houve antes na história desse país” (diria o Exmo. Sr. Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva), capítulo memorável desta tão acirrada disputa eleitoral. Há sentimentos nobres, justos, corretos, valiosos e há muito construídos nos corações daqueles que carregam com orgulho suas Bíblias a cada culto coletivo de adoração ao Criador! Há convicções indestrutíveis, grandiosas e vitais à sobrevivência da fé cristã, que qualquer pessoa inteligente, racional e equilibrada jamais poderia se meter a questionar ou afrontar sob quaisquer justificativas ou argumentos. O cristão realmente convertido e transformado pelo poder da Palavra de Deus, não se dobra, não se vende, não negocia suas crenças e convicções ainda que seja levado à tortura, como ocorria nos tempos da inquisição.

É exatamente este fator que tem influenciado diretamente as eleições de 2010! Ingênuos são aqueles que afirmam (como alguns andam fazendo) que não se pode misturar política e religião, ou política e espiritualidade. Estamos enfrentando o desafio de escolher nosso maior representante: o presidente da república brasileira! Administrador maior da nação, aquele que ocupar esta posição deverá primariamente representar os interesses e convicções daqueles que o elegem. Deve garantir que sua liberdade, suas crenças e especialmente seus valores morais, serão intocados. E a melhor maneira de demonstrar isto é através de suas próprias convicções pessoais manifestadas através de sua fala ou de suas atitudes publicadas (como realmente deve ser a qualquer que desempenha função pública). Votar é escolher quem está apto a nos representar e defender. Quando alguém é eleito com o meu voto, estou lhe dando o aval, estou depositando confiança para que garanta e preserve aquilo em que acredito... Quando a senhora Dilma Rousseff declarou em diversas entrevistas ser favorável e até prometeu lutar pela descriminalização do aborto, quando seu partido defendeu a oficialização do casamento homossexual, quando o mesmo partido e governo ameaçou a liberdade de expressão dirigindo-se à imprensa e em projetos escusos intentou manietar a igreja e sua liberdade de culto e inclusive demonstrou intenção de dar as regras e impor limites às nossas pregações, ameaçou um atentado contra a fé, contra as crenças, contra as convicções bíblicas de um povo seguro de sua religiosidade e espiritualidade. Afrontar a Bíblia é estapear os rostos dos fiéis seguidores de Cristo e atrair para sí (no mínimo) a rejeição deste povo no que tange a representá-lo diante da nação e das nações! Amamos a senhora Dilma, mas reprovamos, recusamos e repugnamos suas convicções! O povo evangélico é inteligente, e não se engana com aparentes mudanças de opiniões e atitudes orquestradas em última hora, não se ilude com falsos discursos e conveniências fantasiosas! Nosso maior patrimônio é a nossa fé por meio da qual obtemos todas as nossas demais convicções, e uma das dádivas recebidas com ela é o DISCERNIMENTO! Com ele temos capacidade de escolher entre o certo e o errado e ver coisas que não espirituais não podem ver. Nossa única regra de fé e prática é a Bíblia Sagrada. Então posso afirmar segura e convictamente: É REALMENTE CERTO DECIDIR COM A BÍBLIA UMA ELEIÇÃO!

Pr. Jesiel Freitas

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

DADOS FINAIS: BANCADA EVANGÉLICA CRESCE - Ao contrário das primeiras informações

Mobilização contra a aprovação de propostas PNDH 3 na próxima legislatura promoveu reviravolta

Após o final das apurações das urnas, diferentemente do que os primeiros dados apresentavam, houve, sim, um aumento da Bancada Evangélica em Brasília, que chegou a 71 membros, se acrescentarmos ao número os candidatos eleitos da Igreja Universal do Reino de Deus (com algumas posições diferentes das defendidas da Bancada Evangélica) e contarmos ainda como sendo certas as eleições de alguns candidatos com situação ainda indefinida perante a Justiça Eleitoral.
Assim, o número ultrapassaria o recorde de 2003, quando a Frente Parlamentar Evangélica era composta por 68 membros. A lista oficial dos paralamentares evangélicos eleitos foi disponibilizada pela própria Frente Parlamentar Evangélica neste final de semana.

É vista como grande razão do crescimento da Bancada Evangélica para a legislatura 2011-2014 a preocupação dos evangélicos em relação às possíveis tentativas de aprovação das propostas radicais do Plano Nacional de Direitos Humanos 3 (PNDH 3) do governo Lula durante a próxima legislatura.
Os senadores evangélicos eleitos, como já haviamos confirmado, foram os batistas Walter Pinheiro (BA) e Magno Malta (ES), e o bispo Marcelo Crivella (RJ), da Igreja Universal do Reino de Deus. E todos os deputados federais evangélicos eleitos foram:

PASTOR PAULO FREIRE (PR/SP) - titular - Assembleia de Deus - eleito
NEWTON LIMA (PT/SP) - titular - Assembleia de Deus - eleito
BRUNA FURLAN (PSDB/SP) - titular - Igreja Cristã do Brasil - reeleita
ROBERTO DE LUCENA (PV/SP) - titular - O Brasil para Cristo - eleito
ANTONIO BULHÕES (PRB/SP) - titular - Universal do Reino de Deus - reeleito
JEFFERSON CAMPOS (PSB/SP) - titular - Evangelho Quadrangular - eleito
JORGE TADEU (DEM/SP) - titular - Igreja Internacional da Graça - reeleito
MARCELO AGUIAR (PSC/SP) - titular - Renascer - reeleito
MARCO FELICIANO (PSC/SP) - titular - Avivamento da Fé - eleito
MISSIONÁRIO JOSÉ OLIMPIO (PP/SP) - titular - Assembleia de Deus - eleito
OTONIEL LIMA (PRB/SP) - titular - Universal do Reino de Deus - eleito
ANTONIA LUCIA (PSC/AC) - titular - Assembleia de Deus - eleita
HENRIQUE AFONSO (PV/AC) - titular - Presbiteriana - reeleita
SABINO CASTELO BRANCO (PTB/AM) - titular - Assembleia de Deus - reeleito
SILAS CÂMARA (PSC/AM) - titular - Assembleia de Deus - reeleito
FATIMA PELAES (PMDB/AP) - titular - Assembleia de Deus - reeleito
ERIVELTON SANTANA (PSC/BA) - titular - Assembleia de Deus - eleito
MÁRCIO MARINHO (PRB/BA) - titular - Universal do Reino de Deus - reeleito
SERGIO BRITO (PDT/BA) - titular - Batista - reeleito
RONALDO FONSECA (PR/DF) - titular - Assembleia de Deus - eleito
LAURIETE (PSC/ES) - titular - Assembleia de Deus - eleito
MANATO (PDT/ES) - titular - Maranata - reeleito
SUELI VIDIGAL (PDT/ES) - titular - Batista - reeleito
AUDIFAX BARCELOS (PSB/ES) - titular - Batista - eleito
DONA IRIS DE ARAÚJO (PMDB/GO) - titular - reeleito
JOÃO CAMPOS (PSDB/GO) - titular - Assembleia de Deus - reeleito
CLEBER VERDE (PRB/MA) - titular - Assembleia de Deus - reeleito
ZÉ VIEIRA (PR/MA) - titular - Assembleia de Deus - reeleito
EDVALDO HOLANDA JR (PTC/MA) - titular - Batista - eleito
LOURIVAL MENDES (PT do B/MA) - titular - Batista - eleito
PROFESSOR SETIMO (PMDB/MA) - titular - reeleito
GEORGE HILTON (PRB/MG) - titular - Universal do Reino de Deus - reeleito
GILMAR MACHADO (PT/MG) - titular - Batista - reeleito
LEONARDO QUINTAO (PMDB/MG) - titular - Presbiteriana - reeleito
LINCON PORTELA (PR/MG) - titular - Batista renovada - reeleito
MARIO DE OLIVEIRA (PSC/MG) - titular - Evangelho Quadrangular - reeleito
DR. GRILO (PSL/MG) - titular - Igreja Internacional da Graça - eleito
WALTER TOSTA (PMN/MG) - titular - Igreja Batista Getsemani - eleito
JOSUE BENGTSON (PTB/PA) - titular - Evangelho Quadrangular - eleito
ZEQUINHA MARINHO (PSC/PA) - titular - Assembleia de Deus - reeleito
PASTOR FRANCISCO EURICO (PSB/PE) - titular - Assembleia de Deus - eleito
ANDERSON FERREIRA (PR/PE) - titular - Assembleia de Deus - eleito
AGUINALDO RIBEIRO (PP/PB) - titular - eleito
ANDRÉ ZACHAROW (PMDB/PR) - titular - Batista - reeleito
DELEGADO FRANCISCHINI (PSDB/PR) - titular - Assembleia de Deus - eleito
EDMAR ARRUDA (PSC/PR) - titular - Presbiteriana - eleito
HIDEKAZU TAKAYAMA (PSC/PR) - titular - Assembleia de Deus - reeleito
ANDREIA ZITO (PSDB/RJ) - titular - Maranata - reeleito
AROLDE DE OLIVEIRA (DEM/RJ) - titular - Batista - reeleito
BENEDITA DA SILVA (PT /RJ) - titular - Presbiteriana - eleita
Dr. ADILSON SOARES (PR/RJ) - titular - Igreja Internacional da Graça - reeleito
EDUARDO CUNHA (PMDB/RJ) - titular - Sara Nossa Terra - reeleito
FILIPE PEREIRA (PSC/RJ) - titular - Assembleia de Deus - reeleito
ANTHONY GAROTINHO (PR/RJ) - titular - Presbiteriano - eleito
LILIAM SÁ (PR/RJ) - titular - Assembleia de Deus - eleito
NEILTON MULIM (PR/RJ) - titular - Batista - reeleito
VITOR PAULO (PRB/RJ) - titular - Universal do Reino de Deus - eleito
WALNEY ROCHA (PTB/RJ) - titular - Metodista - eleito
AUREO (PRTB/RJ) - titular - Metodista - eleito
WASHINGTON REIS (PMDB/RJ) - titular - Igreja Nova Vida - eleito
LINDOMAR GARÇON (PV/RO) - titular - Evangelho Quadrangular - reeleito
MARCOS ROGÉRIO (PDT/RO) - titular - Assembleia de Deus - eleito
NILTON CAPIXABA (PTB/RO ) - titular - Assembleia de Deus - eleito
JONATHAN DE JESUS (PRB/RR) - titular - Universal do Reino de Deus - eleito
RONALDO NOGUEIRA (PTB/RS) - titular - Assembleia de Deus - eleito
ONYX (DEM/RS) - titular - Luterano - reeleito
HELENO (PRB/SE) - titular - Universal do Reino de Deus - eleito
LAERCIO OLIVEIRA (PR/SE) - titular - Presbiteriano - eleito

Mais informações na próxima edição do jornal Mensageiro da Paz.


Fonte: Redação CPAD News  (matéria extraída na íntegra)








segunda-feira, 4 de outubro de 2010

BANCADA EVANGÉLICA EM BRASÍLIA ENCOLHEU

Só Bancada Assembleiana teve aumento: de 5 para 12 deputados federais
A Frente Parlamentar Evangélica no Congresso Nacional encolheu para o período 2011-2014. Se eram mais de 40 parlamentares até a atual legislatura, o número para começar a nova legislatura ano que vem não deve ultrapassar a casa dos 30 parlamentares. Apenas a "Bancada Assembleiana", por assim dizer, teve aumento.

Na legislatura de 2003-2006, ocorreu o recorde de deputados federais assembleianos eleitos: 22. Na legislatura seguinte (2007-2010), esse número caiu drasticamente para 5 deputados federais. Agora, após o pleito de ontem, houve um significativo aumento: haverá 12 deputados federais assembleianos na próxima legislatura.

Abaixo, veja a lista dos deputados federais evangélicos com eleição confirmada até às 7h da manhã de hoje, segundo dados do TSE. Entre parênteses, a posição de cada um entre os mais votados em cada Estado. Os deputados da "Bancada Assembleiana" aparecem com seus nomes em destaque e respectivos números de votos. Na lista, não constam os candidatos eleitos ligados à Igreja Universal, e que divergem em algumas questões defendidas pela Frente Parlamentar Evangélica. O destaque da Universal, mais uma vez, foi o senador Marcelo Crivella, reeleito senador como segundo mais votado no Rio de Janeiro, com 3.332.886 votos.

Evangélicos com eleição confirmada para deputados federais para legislatura 2011-2014:

São Paulo - Marco Feliciano (12º - 211.803 votos); Paulo Freire (24º, 161.083 votos); Missionário José Olimpo (26º) Newton Lima (55º, 110.205 votos); Marcelo Aguiar (57º).

Rio de Janeiro - Garotinho (1º); Eduardo Cunha (5º); Arolde de Oliveira (13º); Filipe Pereira (14º); Benedita (30º); Washington Reis (9º), 138.811 votos); Liliam Sá (43º).

Espírito Santo - Lauriete (8º, com 69.918 votos)

Distrito Federal - Ronaldo Fonseca (7º, 67.920)

Goiás - João Campos (7º, 135.968 votos)

Pará - Zequinha Marinho (7º, 147.429 votos)

Pernambuco - Pastor Francisco Eurico (5º, 185.870 votos)
Paraná - Takayama (14º, 109.895 votos); André Zacharow (20º)

Amazonas - Silas Câmara (4º, 126.688 votos)

Sergipe - Pastor Heleno (6º)

Rondônia - Nilton Capixaba (3º, 32.016 votos)

Redação CPAD News   (matéria extraída na íntegra)
Related Posts with Thumbnails

Faça parte de nosso ministério!

Faça parte de nosso ministério!